O que os Irrigantes dizem

O que os irrigantes dizem

A recompensa de produzir os melhores equipamentos do mercado é a autêntica satisfação de quem os usa. Os resultados positivos ganham as lavouras e, principalmente, a confiança do produtor.


Fazenda Serra Norte Agropecuária- Patos de Minas/ MG

Alexandre Boaventura Silva - Diretor
“Quando o projeto Serranorte foi concebido, a gente chegou à conclusão que o sistema de pivot central era o mais adequado para a realidade da nossa propriedade. Então, foi nos oferecido a tecnologia de lepas. Com o uso dela a gente tem uma redução significativa de consumo de água e de energia e, através do sistema de pivot central de lepas, nós fazemos grande parte das nossas adubações através do sistema de fertirrigação e muito do tratamento fito sanitário da lavoura também. Então, é um sistema que contribui muito com os resultados econômicos que a fazenda precisa ter. Nossas médias de produtividades são bem mais elevadas do que as médias tradicionais do Brasil, em função da tecnologia que a gente vem utilizando.”

Fazenda Decisão Rio Branco- Luiz Eduardo Magalhães/ BA

Celestino Zanella - Diretor
“Nós vamos trabalhando as culturas de tal modo que tem cultura terminando, cultura começando, cultura no meio, e isso possibilita que nós utilizemos a melhor configuração de energia possível. Então nós procuramos o menor custo, centavos por milímetro irrigado, e no futuro queremos comprar isso por quilos produzidos. Então, esse é o objetivo final que nós temos e isso só é possível com esses softwares de apoio e logicamente com as configurações dos pivots, as melhorias de fertilidade e de semente, de maquinários e conhecimento individual de cada um dos sócios.”

Fazenda Pérola- Barreiras/BA

Hilário Schulz - Proprietário
“Pivot é bom porque você pode investir na tua cultura, que vai lhe dar retorno, você sabe que você tem condições de investir, plantar bem, plantar e adubar, fazer os dados culturais direito e com isso você vai ter bons resultados, sabendo que não vai faltar chuva na hora certa, você vai ter condições de molhar na hora certa. A tecnologia hoje não se compara, em todas as áreas a tecnologia evoluiu muito. Então estamos produzindo 50% a mais e estamos com 45% a menos de energia. Dá uma diferença bem grande.”

Fazenda Jaçanã- Sertaneja/PR

Jarbas Reis Neto
“Uma soja na fase mais crítica da vida dela, quando ela está enchendo o grão, precisa de 7 milímetros por dia. Se tem uma seca de 15 dias nessa fase, eu posso comprometer até 50% da minha safra. Então o pivot, no meu caso, é um seguro e eu descobri que muito mais que proteger de seca, ele me dá a capacidade de fazer a fazenda virar uma indústria. Então eu tenho ciclos, eu trabalho com janela produtiva, eu estabeleço o plantio meu na época que eu quero, qualquer um que tenha a garantia da água começa a trabalhar com a variedade mais precoce, mais delicada, que produz mais pra tentar ter o máximo de safras por ano.”