Responsabilidade Social

Ciclo Hidrológico


Clique aqui para ver a imagem.

A água é a substância mais reciclável na natureza e faz parte essencial de todas as formas de vida dos reinos vegetal e animal, encontrando-se por toda a parte na crosta terrestre e na atmosfera. Alguns cientistas afirmam que desde que a vida apareceu sobre a terra a quantidade de água existente no planeta é praticamente mesma e que ainda, 2/3 do planeta é coberto por água.

No processo de desenvolvimento vegetativo da planta, em especial a planta cultivada sob irrigação, a água extraída do solo serve como meio de transporte dos nutrientes durante o seu ciclo de desenvolvimento fisiológico.

Depois de passar pela planta essa água retorna à atmosfera em forma de vapor, juntamente com a água evaporada da superfície, realimentando o ciclo hidrológico. Na irrigação a água é aplicada na medida da necessidade da planta. O excedente da irrigação, quando ocorre, passa por infiltração e percola, abaixo da zona radicular e alimenta o lençol freático. No caso da chuva há escoamento superficial e acúmulo de água na superfície do solo, de onde parte evapora e parte sofre percolação profunda. A água percolada alimenta as nascentes, que por sua vez, formam os cursos d’água que correm para o mar. Nas áreas cultivadas ou com florestas uma pequena parte da água da chuva é aproveitada pelas plantas e retorna como vapor à atmosfera depois da transpiração no processo fisiológico.

Para a irrigação a água pode ser captada a fio d’água, direto dos rios, ou de reservatórios. Os reservatórios são construídos para o acúmulo de água na época das chuvas, de forma a disponibilizar para as necessidades humanas (usos múltiplos) na época da escassez hídrica, inclusive para a irrigação.

Pode-se concluir, portanto, que a atividade não consome água, promovendo, apenas, o seu deslocamento temporal e espacial no ciclo hidrológico da parte que é utilizada no desenvolvimento fisiológico das culturas, da mesma forma como ocorre nas florestas.

COMPONENTES DO CICLO HIDROLÓGICO

  • Precipitação
  • Interceptação
  • Infiltração
  • Retenção superficial
  • Detenção superficial
  • Evaporação e transpiração
  • Escoamento superficial ou enxurrada

Precipitação

Fonte de água que origina o ponto de partida para todas as análises hidrológicas de pequenas bacias hidrográficas. Existe nas formas de CHUVA, GRANIZO E NEVE.

Interceptação vegetal

Refere-se à coleta de chuva ou irrigação sobre a superfície das plantas. Os fatores que mais influenciam na quantidade de água interceptada são:

  • Tipo de vegetação
  • Densidade da vegetação
  • Estágio de crescimento
  • Estação do ano
  • Velocidade do vento

Infiltração

Refere-se a entrada de água pela superfície do solo. Os fatores que afetam a infiltração da água no solo são:

  • Tipo de solo
  • Crosta superficial
  • Selamento superficial
  • Umidade do solo antes da chuva
  • Duração e intensidade da chuva

Retenção Superficial

Refere-se à água permanentemente retida nas depressões da superfície do solo. Nunca faz parte da enxurrada, podendo apenas infiltrar no solo ou evaporar. Os fatores que afetam são:

  • Tipo de prática cultural
  • Tipo de equipamento de preparo
  • Erosão e características da superfície do solo

Detenção Superficial

Refere-se à água temporariamente detida na superfície do solo, a qual deve originar a enxurrada. É afetada por:

  • Micro-relevo superficial
  • Vegetação
  • Macro-relevo
  • Topografia geral da área

Evapotranspiração

É o processo conjunto pelo qual a água que cai é absorvida pelas plantas, voltando à atmosfera através da transpiração ou evaporação direta (quando não absorvida).

Escoamento superficial ou enxurrada

É a parte da precipitação que escorre sobre a terra. A enxurrada somente tem início após satisfeitas as demandas de INTERCEPTAÇÃO, RETENÇÃO, DETENÇÃO SUPERFICIAL e INFILTRAÇÃO.